Views

Receba ESTE conteúdo por e-mail sempre que publicarmos:

Receba ESTE conteúdo por e-mail sempre que publicarmos:

Email

Gastos com Medicamentos no Brasil - Judicialização da Saúde



Conselho Nacional de Justiça (CNJ) publicou o Relatório Justiça em Números 2017, ano-base 2016 e os resultados, de forma geral, mostram que as ações judiciais continuam crescendo e a Judicialização da Saúde segue o mesmo ritmo.





Judicialização da Saúde continua sendo um grande desafio para as autoridades de saúde do Brasil. De acordo com a Interfarma - Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa - as ações judiciais da saúde movidas contra o Governo Federal cresceram 129% em três anos (2012 a 2014) e acumulou mais de R$1,7 bilhão em despesas.

Milhares de brasileiros buscam na Justiça o seu direito por um atendimento de saúde. As dificuldades financeiras da população, envelhecimento populacional, falta de subsídios, falhas na gestão pública, cortes do orçamento e falta de recursos na saúde pública são alguns dos motivos que geram a Judicialização da Saúde no Brasil.

De acordo com os dados extraídos da publicação Números atualizados da judicialização da saúde no Brasil, do Juiz Federal Clenio Jair Schulze, baseado no Relatório Justiça em Números (2017), tramitaram 1.346.931 processos judiciais de saúde de natureza cível ajuizados até 31/12/2016 e em trâmite no 1º grau, no 2º grau, nos Juizados Especiais, no Superior Tribunal de Justiça, nas Turmas Recursais e nas Turmas Regionais de Uniformização.


O Relatório desse ano incluiu novos temas que não foram disponibilizados no Relatório Justiça em Números 2016, como: Saúde (direito administrativo e outras matérias de direito público), Assistência à Saúde, Ressarcimento ao SUS, Reajuste da Tabela do SUS, Convênio Médico com o SUS, Repasse de Verbas do SUS, Terceirização do SUS, Serviços Hospitalares – Consumidor.

Comparativo: Justiça em Números 2016 x 2017

Os dados do relatório de 2017 (ano-base 2016) da Judicialização da Saúde mostra que o número total de processos obteve o significativo aumento de 49% em relação às estatísticas dos mesmos tipos de processos divulgados no relatório de 2016 (ano-base 2015). Observe a tabela abaixo:


Todos os assuntos tiveram um considerável aumento. Os principais pontos de atenção da Judicialização da Saúde são os processos relacionados ao Tratamento Médico-Hospitalar e o fornecimento de Medicamentos.

Estamos em um cenário complexo que pede socorro e urgência na resolução do problema da Judicialização da Saúde.


Os resultados acima mostram a realidade dos tribunais brasileiros. Além de serem uma ferramenta de transparência para a população em geral, os dados poderiam refletir os planos de ação do Poder Judiciário em melhorar os serviços prestados, corrigir erros e traçar novas metas e estratégias.



Relatório Justiça em Números

Relatório Justiça em Números 2017 é uma publicação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e divulga as estatísticas oficiais do Poder Judiciário referentes aos processos e gestão judiciária de todos os tribunais do Brasil do ano de 2016.

O levantamento de dados apresentam informações sobre gastos do Poder Judiciário, volume de processos e produtividade de 90 tribunais – regionais federais, regionais do trabalho, regionais eleitorais, da Justiça Militar estaduais e de Justiça – e 4 tribunais superiores – Superior Tribunal de Justiça (STJ), Superior Tribunal Militar (STM), Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Tribunal Superior do Trabalho (TST).


Fontes: Interfarma
            Relatório Justiça em Números 2017
            Blog IPOG
            Folha de São Paulo

Comente e compartilhe este artigo!

⬛◼◾▪ Social Media ▪◾◼⬛
• FACEBOOK • TWITTER • INSTAGRAM  • TUMBLR   GOOGLE+   LINKEDIN   PINTEREST

⬛◼◾▪ Blogs ▪◾◼⬛
• SFE®  • SFE Tech®  • SFE Terms®  • SFE Books®  • SFE Biography®
⬛◼◾▪ CONTATO ▪

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...